Eletrostática Pintura Líquida

PINTURA ELETROSTÁTICA LíQUIDA

Preparação da superfície

A preparação para o objeto receber pintura eletrotática líquida é a mesma empregada para a pintura eletrostática a po. A superfície deve estar livre de oleo, gordura, poeira ou partículas que possam ficar aparentes no resultado final. A presença de oleo ou gordura pode comprometer a aderência da tinta e as impurezas vão deixar a superfície marcada. Por isso, a peça deve receber tratamento para que esteja livre desses elementos que podem ficar evidentes na finalização do material. Alguns problemas que podem ocorrer se a superfície não estiver preparada para receber a tinta:

  • Descascamento: apos um curto espaço de tempo que a superfície é pintada, a tinta começa a se soltar facilmente;
  • Farinação ou gizamento: ao passar o dedo pela superfície pintada percebe-se uma fina camada de po, semelhante ao po de giz;
  • Crateras: aparecem “buracos” na peça pintada;
  • Olho-de-peixe: assemelha-se às crateras, com a diferença que há aglomeração no centro do “buraco” e ao redor, a tinta fica repelida;
  • Sangramento: ocorre principalmente quando a superfície recebe tinta clara, normalmente a cor branca, sobre uma área que tenha tinta preta à base de asfalto betuminoso. A tinta branca fica amarelada ou castanha;
  • Casca de laranja: neste caso, a superfície pintada não fica uniforme devido ao aparecimento de microssaliências, semelhantes às de uma laranja;
  • Bolhas: surgem logo após a secagem da tinta ou em um curto espaço de tempo apos a pintura;
  • Bicos de alfinete: “buracos” menores das que ocorrem na cratera e podem acontecer simultaneamente com as bolhas.

 

Leia mais..

Preparação da pintura líquida

Aplicação da Pintura Líquida

Vantagens da Pintura Líquida

Written by

The author didnt add any Information to his profile yet