Reforme Sua Bike Com Pintura Eletrostática

Andar de bicicleta virou uma febre nas grandes cidades, principalmente pelos congestionamentos excessivos que aumentam a poluição (sonora e do ar) e acabam comprometendo a saúde. A opção de usar a bike como meio de transporte, pelo menos para curtas distâncias, não só ajuda na locomoção, mas também melhora o condicionamento físico.

Se você tem aquela bike velha, que tal reformá-la e dar suas pedaladas? Vai levar um pouco mais de tempo para ela ficar pronta, ao contrário se você levar a uma bicicletaria para executar o serviço. Vamos dar algumas dicas para que você possa colocar a mão na massa e deixar a sua bike novinha.

Desmontagem: É o primeiro passo para iniciar a reforma da bike. Antes de sair desmontando, analise toda a bike (você pode fotografar os detalhes para se lembrar dela montada). Cuidado com as peças móveis, como bilhas dos rolamentos das rodas, caixa da coroa e caixa do guidon.

Peças: Deixe as peças desmontadas em uma lata com querosene para que a sujeira e possíveis ferrugens se soltem. O local também servirá para que as peças não fiquem espalhadas e se percam na hora de montar a bike. Recomenda-se substituir aquelas que sofrem maior desgaste, como as borrachas das sapatas de freio, conduítes e cabos de aço e relamentos. O mesmo vale para os eixos cônicos das rodas.

Quadro: Antes de iniciar a pintura nova é preciso preparar o quadro. Tire toda a tinta antiga com um removedor. Aplique o produto e deixe agir por alguns minutos que ficará mais fácil a remoção. Lixe o quadro até que fique totalmente limpo com a aparência brilhante do metal. Não esqueça dos cantos e junções do quadro. Para lixar você pode usar pincel de aço para remover a tinta mais aderente ou para eliminar ferrugens.

Pintura: Antes de aplicar a nova tinta é preciso usar uma base para evitar que novas ferrugens surjam a curto prazo. A pintura eletrostática, seja a pó ou líquida, é a mais recomendável para pintura de metais. Sua aplicação é rápida e permite atingir os cantos mais difíceis e oferece um bom acabamento. Para pintar a bike com pintura eletrostática é preciso ter uma pistola especial e um compressor que fará a tinta jorrar pelo bico da pistola.
Recomenda-se dar pelo menos duas a três demãos na pintura eletrostática para que a superfície fique uniforme e tenha um acabamento perfeito.
Com a técnica da pintura eletrostática é possível personalizar a bike criando desenhos ou grafismos especiais que vão dar um toque diferente. Para fazer os desenhos é preciso fazer máscaras com fita crepe e aplicar a tinta. Como a pintura eletrostática utiliza o jateamento de tinta é possível cobrir a fita crepe sem que a tinta escorra sob ela e borre o desenho.

Rodas: Depois do quadro pintado com pintura eletrostática é a hora de montar as rodas. É preciso tomar cuidado com os rolamentos. Verifique se estão completos e comece a montar um dos lados. Coloque graxa no eixo cônico com as porcas. No lado oposto coloque o rolamento, também com graxa, sobre o eixo, dentro da caixa de roda.
Coloque as rodas no quadro e tenha certeza de que estejam alinhadas para evitar futuros acidentes.

Freios: Coloque o sistema de freios e veja se está funcionando corretamente. Se não estiver, é preciso desmontá-lo e começar tudo de novo. É melhor fazer assim do que ficar sem freio em uma descida, por exemplo. Na montagem, a borracha do freio não deve ficar encostada e nem muito longe do aro, considere uma distância intermediária a mais segura.
As manetas do freio – o acionamento que fica junto às mãos – não podem encostar no guidon, o que pode comprometer e tirar a eficiência da freada.

Corrente: Ela precisa estar esticada na medida certa, ou seja, nem frouxa e nem muito esticada. Depois de montada, passe um pouco de graxa para que movimente a engrenagem com maior facilidade.

Finalização: Terminada a montagem, deixe a bike com as rodas voltadas para cima e movimente os pedais para ver se elas não estão empenadas. Se perceber qualquer alteração na rotação das rodas, esvazie o pneu e afrouxe ou aperte o raio com a chave apropriada. Faça novamente o teste e só conclua o trabalho se as rodas estiverem alinhadas.

Reformar a própria bike ou uma antiga que tenha comprado pode levar tempo e é preciso ter paciência. Mas no final vale a pena, porque você vai poder exibir a bike com uma aparência totalmente nova e personalizada (que só uma boa pintura eletrostática proporciona). Sem falar que você poderá dizer a todos que sua bike nova é fruto do seu próprio trabalho.

Written by

The author didnt add any Information to his profile yet